20 dicas para melhorar sua produtividade durante um curso EAD (parte 1)
in EAD

20 dicas para melhorar sua produtividade durante um curso EAD (parte 1)

Preparamos um guia definitivo para impulsionar ao máximo sua produtividade no estudo à distância.

Algumas pessoas ainda caem no erro de escolher um curso EAD por ter fama de “mais fácil”, ou de exigir menos dedicação por parte do aluno que o presencial. Depois que iniciam as aulas, percebem que esse mito está muito longe da realidade.

Além disso, se deparam com outra grande barreira: enquanto em um curso presencial existem diversos motores motivacionais, como proximidade com o professor, relacionamento com os colegas de classe, ambiente imersivo, obrigatoriedade de presença, entre outros, o ensino a distância exige um único pivô motivacional: o próprio aluno.

Essa característica dos cursos EAD pode ser uma grande aliada, caso você organize sua vida para tirar o máximo proveito do curso (conciliando-o com todas as outras atividades), ou uma grande vilã, caso você faça parte de uma grande parcela de alunos que demonstram dificuldades para se organizar e estudar em casa.

Pensando nisso, separamos 20 dicas (em duas partes 😉) para ajudar você a melhorar seu rendimento durante o curso EAD. Confira!

1) Tempo disponível

Antes de mais nada, pense no tempo disponível que você tem (ou poderia se organizar para ter) para inserir mais uma atividade no seu dia. Comece este exercício com coisas simples e vá ampliando até chegar ao seu curso EAD, que com certeza exigirá uma dedicação diária constante por um bom tempo.

Se durante o exercício você já sentiu dificuldades para inserir atividades simples na sua rotina, pense bem antes de se matricular em um curso EAD. Avalie se é um problema apenas de organização, ou se realmente no momento você não tem tempo hábil para se dedicar ao curso.

Na maioria das vezes, com um pouco de esforço e organização é possível dar conta de tudo. Mas para isso você precisará definir prioridades nas suas atividades diárias e buscar o equilíbrio entre trabalho, estudos e descanso.

2) Ambiente adequado para o estudo

Após se matricular no curso (veja aqui algumas dicas para não errar na escolha), é muito importante que você crie um ambiente só seu para estudar, longe de distrações e dos vilões da produtividade (Whatsapp, Redes Sociais, etc.). Lembre-se que normalmente seu tempo é curto e quanto mais produtivo você for nos momentos de estudo, mais conseguirá tirar proveito das aulas.

Apesar de ser muito pessoal, normalmente é bom que o lugar tenha uma boa iluminação, não tenha muita (ou nenhuma) interferência externa, e que seja munido apenas do que for necessário para os seus estudos, como computador, cadernos, apostilas e outras coisas que motivem você. Pode até parecer besteira, mas essas práticas aumentam muito sua concentração e, consequentemente, sua produtividade.

É importante tratar seu local de estudo como se fosse sua escola, o local onde você “vai” todos os dias para aprender. Após um tempo, seu cérebro estará condicionado de que aquele é o local e o momento para absorver conhecimento.

3) Cuidado com o conforto excessivo

ATENÇÃO: essa dica é muito importante!

Você escolheu seu lugar de estudo, adequou, decorou, comprou uma poltrona nova, uma tela grande, uma ótima internet, um ar-condicionado, uma almofada para as costas, um descanso para os pés, um apoio para a mão do mouse… Enfim, o lugar ficou tão confortável, mas tão confortável, que depois de 5 minutos assistindo a primeira aula sabe o que aconteceu? Você dormiu (rs).

Brincadeiras à parte, tome cuidado com o conforto excessivo. Ele pode se tornar outro grande vilão para sua produtividade. Lembre-se que, diferente da sala de aula presencial, no seu local de estudo não terá ninguém para chamar sua atenção.

4) Rotina

Conforme falamos no item acima, você deve tratar seu curso EAD exatamente da mesma forma que você trataria um curso presencial. Portanto, é importante que você “vá” ao curso todos os dias, na mesma hora, e se dedique durante a mesma quantidade de tempo.

É lógico que o curso EAD possibilita maior flexibilidade com relação à rotina, mas essa flexibilidade deve ser planejada para evitar o acúmulo de conteúdo ou perda da produtividade. Mesmo que você não consiga estudar todos os dias no mesmo horário (o que seria ideal), defina em quais horários e dias da semana você irá estudar. Exemplo: de segunda-feira, das 20h às 22h; de terça-feira, das 7h às 9h; e siga seu planejamento.

É muito importante manter a constância. Não planeje sua rotina apenas de cabeça, utilize planilhas, calendários, gerenciador de tarefas… enfim, use as ferramentas que melhor se adaptarem ao seu estilo de vida.

Comece avaliando as aulas e atividades exigidas pelo curso para planejar sua semana. Depois passe para o planejamento mensal, semestral, anual, sempre pensando em como melhorar seu rendimento e alcançar seus objetivos.

5) Metas

Crie metas! Essa prática é fundamental para alcançar seus objetivos de maneira mais assertiva. Se o passo a passo não for definido, fica muito mais difícil organizar sua rotina diária para chegar lá.

Aqui vai uma dica dentro da dica: não pense apenas de maneira macro, como “quero concluir o curso.” Defina as pequenas etapas para que o objetivo final seja alcançado. Isso o tornará menos desafiador do que parece. Defina as metas de curto, médio e longo prazo. E a cada conquista, não esqueça de comemorar antes de partir para a próxima. 😉

6) Cronograma

Após ter definido sua rotina e traçado suas metas, é hora de fazer um cronograma que englobe todas as suas atividades diárias. Isso vai ajudar você a se organizar e não deixar que uma atividade atrapalhe a outra. Nesse momento, é importante manter os pés no chão. Por isso, não faça um cronograma que seja impossível de cumprir. Lembre-se que é necessário ter um tempo entre uma atividade e outra, além de uma boa noite de sono. Tudo isso deve estar bem definido no cronograma.

7) Distrações e os vilões da produtividade

Tão importante quanto a dica do filtro solar (se não conhece clique aqui), é evitar as distrações. É sério: EVITE DISTRAÇÕES! Nosso cérebro leva um tempo para se concentrar e, a cada microssegundo que você olha o Whatsapp, abre sua caixa de e-mail, dá aquela olhadinha na televisão, pensa na morte da bezerra, ou em qualquer outra coisa que tire seu foco, será preciso passar pela curva de concentração novamente.

E se você somar todo esse tempo que perdeu a concentração, verá que se dedicou realmente apenas metade do tempo que havia programado. E pior, se isso se tornar um hábito, ao final do curso você não terá sido tão produtivo quanto poderia.

Para evitar esse problema, avalie quanto tempo você realmente consegue ficar concentrado e faça pausas programadas. Especialistas dizem que, normalmente, nosso cérebro consegue ficar focado em uma única tarefa durante um período de 60 a 90 minutos. Depois deste tempo, é preciso desconectar-se por uns 20 minutos.

Encontre seu ponto de equilíbrio e veja sua produtividade aumentar consideravelmente.

8) Momentos de lazer e exercícios físicos

Já que acabamos de falar das pausas programadas, este é um bom momento para puxar este outro tema. Mesmo que você seja a pessoa mais dedicada do mundo, uma coisa é certa: cedo ou tarde você vai cansar.

E para evitar problemas maiores, é fundamental cuidar da saúde e estabelecer momentos de descanso e lazer. Fazer atividades físicas melhora sua qualidade de vida, alivia o stress do dia a dia, além de ajudar na concentração.

Tente se organizar para que aos finais de semana você consiga desligar e sair um pouco da rotina. Mesmo que não seja possível descansar os dois dias seguidos, tire pelo menos um para ir ao cinema, sair com os amigos ou ver suas séries favoritas. Apenas tome cuidado com as atividades que acabarão com sua produtividade no dia seguinte. 😉

9) Independência e proatividade

Acho que a maior dificuldade em estudar à distância é a quebra de paradigma. Nosso modelo de educação tradicional há anos molda a figura do professor como a pessoa que pega em nossa mão e nos leva ao saber. Aprendemos a ser meros espectadores em uma sala de aula convencional ao invés de protagonistas do aprendizado. E, apesar deste modelo não acompanhar a evolução que estamos passando, ainda é o principal.

Já no modelo EAD, nosso papel muda completamente de figura. Temos que quebrar a barreira do simples espectador e nos transformar em figura ativa do conhecimento. Somos 100% responsáveis pelo tipo de curso que vamos percorrer. E essa autonomia demanda maior proatividade.

Muito do que será feito durante o curso terá de ser feito por conta própria. Após assistir às aulas, revise o conteúdo aprendido e anote suas dúvidas. Pesquise sobre elas e, se não encontrar as respostas, envie-as ao professor. Não fique esperando até a próxima aula. Isso é perda de tempo.

Tente sair do básico. Faça as atividades extras, leia os livros indicados, preste atenção às referências utilizadas e vá atrás delas também. O curso EAD é uma ótima oportunidade para você fazer sempre mais.

Conclusão

Nesta primeira parte abordamos temas relacionados às mudanças de comportamento necessárias para aproveitar ao máximo um curso a distância. Na próxima, falaremos sobre os detalhes mais técnicos do mundo EAD. Até lá!

Cursos EAD Allevant