Catadores de lixo reciclável: conheça os tipos existentes e como se organizam
in Coleta Seletiva

Catadores de lixo reciclável: conheça os tipos existentes e como se organizam

Entenda quais os tipos de catadores de lixo reciclável e quais são os diversos tipos de organizações e cooperativas que atuam nessa área.

Em posts anteriores já falamos sobre as formas corretas de se realizar a separação dos resíduos sólidos e sobre a importância de programas de coleta bem estruturados. Hoje vamos falar especificamente sobre os catadores de lixo reciclável.

Segundo dados do IBGE (2008), o número de catadores ultrapassa os 70.000 em todo o Brasil (provavelmente, hoje este número já seja maior). No entanto, quando temos por base que a quantidade de resíduos sólidos recolhidos ultrapassa 161,4 mil toneladas por dia, esse número de profissionais ainda é baixo.

Por ser uma profissão relativamente nova, assegurada pela Lei 5.940/2006, existe um certo preconceito das pessoas em relação a ela. Isso é um dos fatores mais relevantes para que a mesma não seja devidamente reconhecida. E para que você possa entender melhor as questões que envolvem essa profissão, mostraremos abaixo os tipos de catadores e organizações existentes.

Tipos de Catadores de lixo reciclável

São 4 os tipos de catadores de recicláveis. Dentre eles estão:

• Trecheiros: são aqueles que ficam em trechos entre uma cidade e outra coletando normalmente latas para o sustento familiar.

• Catadores do Lixão: são os mais conhecidos e recolhem resíduos dentro dos lixões. Possuem flexibilidade de horário e fazem isso quando não tem algum trabalho fora dos lixões.

• Catadores Individuais: se utilizam dos carrinhos e pegam os lixos dentro das cidades. Fazem seu próprio horário e têm preferência por trabalhar sozinhos.

• Catadores Organizados: são aqueles que trabalham dentro de cooperativas e associações. Têm seu trabalho registrado, pois recebem segundo as normas da lei.

Formas de organizações para os catadores organizados

Os catadores organizados podem se dividir das seguintes formas: grupos em organização, catadores organizados autogestionários, redes de cooperativas autogestionárias, coopergatos, cooperativas de sucateiros e cooperativas de apoiadores. Veja abaixo a descrição de cada uma delas:

• Grupos em organização: são grupos que não possuem investimentos e com pouca infraestrutura. Por isso, precisam de apoio para que possam crescer e fortalecer a organização.

• Catadores organizados autogestionários: neste grupo são criadas as cooperativas e, dentro delas, não existe um líder. Todos conversam e decidem o modo como realizarão os processos através de votação. Logo, o trabalho é feito de modo democrático e com planilhas que mostram os rendimentos.

• Redes de cooperativas autogestionárias: as redes têm o objetivo de fortalecer os grupos criados. Dessa forma eles ganham força e conseguem vender o material por preços mais atrativos, atendendo melhor as necessidades do município.

• Coopergatos: estes casos são um pouco diferentes das cooperativas autogestionárias, pois existe um proprietário do local, uma hierarquia a ser seguida e é ele quem gerencia as atividades dos demais. Se aproxima muito de uma empresa privada que realiza a coleta e separação dos resíduos recicláveis.

• Cooperativas de Sucateiros: este tipo de cooperativa também funciona como uma empresa privada e é muito comum atualmente. Porém, diferente das outras, os funcionários trabalham de maneira precária e são muito explorados.

• Cooperativas de apoiadores: as pessoas que participam deste modelo são aquelas que realizam o serviço de maneira não remunerada. Como o próprio nome diz, são apoiadores do processo de coleta. Por isso, são considerados catadores, mas não fazem parte da profissão remunerada.

Conclusão

Viu como existem diversos tipos de catadores de recicláveis e várias formas para que a profissão seja cada vez mais regulamentada? E esse conhecimento é fundamental para compreender o quão importante as atividades realizadas são para a nossa sociedade.

 

Curso de Estruturação de Coleta Seletiva