Coleta de resíduos separação e descarte
in Coleta Seletiva

Coleta de Resíduos Sólidos: separação e descarte

Veja as formas existentes de coleta e como fazer a separação correta dos resíduos para o descarte.

Como falamos em outra postagem o processo de Coleta Seletiva ou de Resíduos Sólidos é essencial dentro dos municípios. No entanto, você já se perguntou quais as formas de fazer a reciclagem e o que pode ser reciclado?

Na postagem de hoje conversaremos sobre as formas de reciclagem e como separar corretamente os resíduos, para ajudar você neste processo.

Formas de Coleta

Atualmente, existem quatro tipos de formas de coleta:

• Coleta porta a porta;

• Pontos de coleta de entrega voluntária (PEVS);

• Postos de troca;

• Programa interno de coleta seletiva (PIC)

As coletas porta a porta são aquelas em que os catadores do município vão às casas e recolhem os resíduos separados pelos moradores. Já nos PEVS, os moradores levam os lixos para os lugares que os coletam e descartam nas lixeiras de cada material os resíduos gerados.

Os postos de troca são locais em que as pessoas levam os produtos já utilizados e trocam por outros produtos. Essa forma de coleta de resíduos não existe em todos os municípios, mas os que possuem trocas geralmente permitem que o cidadão leve, por exemplo, óleo usado e troque por um sabão feito pelo local.

Em relação aos PICs, eles são realizados por cooperativas em parceria com instituições públicas e privadas. Então, a coleta é realizada dentro dessas instituições e não abrangem o município todo.

Porém, para que as formas de coleta sejam efetivas, os moradores dos municípios precisam compreender como fazer a separação correta dos resíduos sólidos.

Separação dos resíduos sólidos

Quando utilizamos um produto, geralmente resíduos são gerados. Dentre estes resíduos estão papéis, plásticos, metais, vidros, madeira, entre outros. Cada um deles deve ser separado de maneira adequada para que tenha sua destinação correta. Além disso, no momento da separação, as embalagens devem ser lavadas e separadas de acordo com o material.

A lavagem das embalagens é importante para que o descarte não fique cheirando mal e para que os restos não interfiram nos produtos finais depois de reciclados.

No entanto, ao falamos da separação dos materiais, precisamos ter em mente que, quando se trata de uma coleta feita através de lixeiras que possuem especificações dos materiais, você precisa realizar a separação de cada um deles. Mas, no caso dos catadores que passam na sua porta, não há necessidade da separação por tipo de material, apenas que eles estejam limpos para que os próprios separem na cooperativa ou associação.

Os diferentes tipos de lixeiras e suas cores

As lixeiras separadas, têm cores distintas e também possuem, normalmente, o nome dos respectivos materiais. Elas são:

• Azul: Papel

• Vermelho: Plástico

• Verde: Vidro

• Amarelo: Metal

• Preto: Madeira

• Laranja: Resíduos perigosos

• Branco: Resíduos médicos

• Roxo: Lixo radioativo

• Marrom: Resíduos Orgânicos

• Cinza: Resíduos que não são recicláveis, que não têm separação.

Outros tipos materiais não são reciclados de maneira comum. Nestes casos, é necessário que você pesquise em sua região quais locais possuem estrutura para recebê-los. Os mais comuns são: pilhas, materiais hospitalares, aparelhos eletrônicos, lâmpadas, entre outros.

Conclusão

Resumindo o que falamos até aqui, para que o processo de reciclagem ocorra de forma correta, existem três pilares essenciais:

• Separação correta dos materiais

• Catadores bem preparados

• Locais adequados para receberem os materiais

Logo, precisamos de profissionais para realizar a separação dentro dos municípios. Falaremos sobre eles em uma próxima postagem, para que você possa compreender os tipos de catadores e também como é regulamentada essa profissão. Nos vemos em breve.

Curso de Estruturação de Coleta Seletiva