Coleta seletiva: a importância de programas bem estruturados para o Brasil
in Coleta Seletiva

Coleta seletiva: a importância de programas bem estruturados para o Brasil

Entenda sobre a geração de resíduos sólidos, o que é o programa de coleta seletiva, a importância do catador e de profissionais capacitados.

No Brasil, a quantidade de resíduos sólidos recolhidos (segundo dados do Sistema Nacional de Informações do Saneamento – SNIS) ultrapassa as 161,4 mil toneladas por dia. Isso causa um impacto muito grande em todos os sistemas de saneamento, inclusive para a coleta seletiva. (Para ver outros dados clique aqui)

Para minimizar esses impactos é necessário maior conscientização por parte da população (que gera uma enorme quantidade de resíduos devido ao consumismo), além do comprometimento que deve ser assumido pela sociedade civil, instituições privadas e poder público para que, assim, a coleta seja um processo efetivo e gere os resultados esperados.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS – Lei 12.305/10)

Por conta deste problema, em 2010 foi criada a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), uma Lei que visa não somente regulamentar o descarte e as políticas de preservação do meio ambiente, como também ajudar no gerenciamento e gestão de associações/cooperativas de Coleta Seletiva para que estejam de acordo com as normas.

O que é a Coleta Seletiva?

A Coleta Seletiva é o processo de recolhimento dos resíduos sólidos. Pela classificação da PNRS, os materiais que podem ser recolhidos são aqueles que ainda possuem valor agregado. Isso quer dizer que podem ser reaproveitados como matéria prima para fabricação de outros produtos e, assim, serem utilizados novamente pela população.

Essa coleta é de extrema importância. Por isso, uma das prioridades da Lei 12.305/10 é que todos municípios tenham um sistema de Coleta Seletiva. Além disso, o conceito da lei também deve ser estendido aos condomínios privados para que suas administrações criem processos de reciclagem dos resíduos gerados. Muitos deles, ainda sem possuir essa organização, acabam não fazendo a separação dos resíduos com valor agregado dos rejeitos e, assim, descartando tudo em aterros sanitários.

A importância do Catador de Materiais Recicláveis

Talvez a maioria das pessoas não perceba, mas os catadores de materiais recicláveis regulamentados são de extrema importância no processo de Coleta Seletiva, pois eles ajudam na gestão das cooperativas e associações, além de colaborarem para o aumento da vida útil dos aterros sanitários.

A regulamentação dessa profissão foi um primeiro passo para melhorar as condições de vida do catador. Apesar de ser responsável por quase 89% do processo, vale lembrar que ainda é o que recebe menos. Por conta da sua importância, as cooperativas começaram a oferecer capacitação e treinamento em diversas áreas, tais como segurança no trabalho, meio ambiente, entre outras. Quanto mais capacitado for esse profissional, menos desperdício teremos no processo. Mesmo assim, ainda vemos muitos deles trabalhando sem regulamentação para sustento familiar.

Criação e Gestão de Programas de Coleta Seletiva

Até agora, falamos dos principais pontos que envolvem o processo de Coleta Seletiva. Mas para que ele seja realmente efetivo, é necessário profissionais capacitados para criar estratégias de gerenciamento dos Resíduos Sólidos Urbanos e implementar os programas em diversos ambientes e situações, considerando aspectos legais, bem como a participação de Cooperativas e/ou Associações de catadores de materiais recicláveis.

Nos próximos artigos, daremos maior atenção ao perfil desses profissionais. Até a próxima!

 

Curso de Estruturação de Coleta Seletiva